A chanceler alemã, Angela Merkel, é a personalidade do ano de 2015 para a revista Time
 
No ano passado, não houve um, mas, um número indeterminado de rostos vencedores de destaque da publicação: médicos, enfermeiros, e todos aqueles que ajudaram a combater o vírus do ébola. 

2015 é o ano da consagração de Angela Merkel como capa da revista norte-americana, passando a figurar de uma lista que inclui nomes como o Papa Francisco e o Papa João Paulo II e vários presidentes norte-americanos.
 
A chanceler alemã foi escolhida pela sua determinação e afirmação em lidar com as duas grandes crises europeias e mundiais: a crise dos refugiados e a crise económica. A revista designa-a como a "chanceler de um mundo livre". 
 
Da lista de finalistas da Time constavam Donald Trump, o candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, e o líder do Estado Islâmico, Abu Bakr al-Baghdadi.
 

Merkel, a mulher que veio do Leste

 
Nascida na Alemanha de Leste, Merkel recordou, numa conferência, em fevereiro, que “tinha sete anos quando viu erguer-se” o muro de Berlim, que dividia a Alemanha e toda uma Europa. O muro caiu em 1989, Angela Merkel completa dez anos à frente de uma Alemanha unificada e de um país que é uma potência mundial.
 
Quem veste as calças não precisa de ser o homem, a condição feminina de Merkel demonstra o poder das mulheres. O discurso duro e forte que profere, só a faz diferente dos homens numa sala cheia de blazers azul escuros porque o seu casaco se destaca pelas cores claras ou garridas.

Foto: Reuters

 
A Time destaca a criação do verbo “ merkeling”, que justifica a força das suas afirmações no panorama político e económico mundial.