A chanceler alemã sublinhou, este sábado, que a solidariedade na União Europeia não pode ser "uma estrada de sentido único" e, depois de lembrar os contributos alemães para o orçamento comunitário, apelou à solidariedade no acolhimento de refugiados.

Angela Merkel dedicou a sua mensagem de vídeo semanal a questões-chave na agenda da União Europeia (UE), antes do Conselho Europeu informal marcado para esta semana e antes da cimeira de março.

Entre as questões prioritárias, destacou a imigração, adiantando esperar que em junho se progrida para um sistema comum de asilo.

A Alemanha, por exemplo, é um país contribuinte líquido, juntamente com muitos outros, e outros países recebem mais dinheiro para impulsionar a sua economia, que é do interesse de ambas as partes, mas acreditamos que, quando há desafios como a imigração, todos deveriam também participar da distribuição de tarefas", afirmou a chanceler.

A Polónia ou a Hungria, membros da UE, têm recusado assumir a proporção de distribuição de refugiados no seio da comunidade europeia.

Antes da reunião informal de líderes europeus esta semana, Angela Merker quer, conforme explicou no vídeo, rever a agenda de trabalho da UE e, em particular, questões institucionais, de olhos postos nas eleições para o Parlamento Europeu no próximo ano e no sistema de candidatos à Comissão Europeia.