Zheng Yanliang, de 47 anos, viu-se obrigado a cortar a sua própria perna com uma serra metálica e uma pequena faca - enquanto mordia um pedaço de madeira - por não ter dinheiro para os tratamentos que iriam por fim às dores intensas que tinha na perna.

De acordo com os jornais locais, o homem residente em Boading, Hefei, China, decidiu cortar a perna direita depois de ter sido diagnosticado com uma trombose arterial massiva em ambas as pernas e lhe ter sido dado apenas um mês de vida.

As dores começaram em janeiro de 2012 e depois de várias visitas ao hospital, os médicos chegaram à conclusão que a amputação era a única solução. No entanto, as elevadas contas médicas acabaram por tornar impossível o pagamento da operação e Zhen Yanliang foi enviado para casa.

Depois de cerca de dois meses em agonia em casa, Zheng decidiu amputar-se.

«Os vizinhos disseram que ouviram os seus gritos na noite em que decidiu amputar a perna», revelou a mulher de Zheng - que sofre de diabetes e doenças cardíacas - em entrevista aos jornais locais.

De acordo com a mulher, três doses dos analgésicos prescritos em nada alivavam a dor do marido, que viria a encontrar com a perna «serrada» e sem três dentes ¿ que perdeu dada a intensidade com que mordeu a madeira.

«Foi bastante doloroso e os medicamentos que me deram não ajudavam», afirmou Zheng ao «Shanghaiist.com».

A extrema operação aconteceu em abril de 2012, mas a história só agora foi conhecida, quando Zheng iniciou uma campanha para conseguir fundos, já que a doença afetou a outra perna, que também deverá ser amputada. Monetariamente, a família Yanliang conta apenas com o apoio da filha, de 17 anos, que deixou a escola para trabalhar e ajudar os pais.

Graças à cobertura mediática do caso, Zhang Qiang, médico do centro Wode de Shangai, ofereceu-se para cobrir todos os custos do tratamento.

«Eu e os meus colegas proporcionar-lhe-emos atenção médica gratuita», anunciou o médico no seu blog.