Os médicos chamaram-lhe Robert, mas, na verdade, ninguém sabe o seu nome. Nem ele próprio. O jovem não consegue lembrar-se de quem é, de onde é ou que idade tem, escreve o «Independent».

Robert foi encontrado num parque em Peterborough, Inglaterra, a 18 de maio, sem carteira, qualquer documento de identificação ou telemóvel.

Desde então, permanece num centro de cuidados hospitalares e os médicos dizem que sofre de um caso grave de amnésia.

«As últimas semanas foram verdadeiramente horríveis. Passei por tantas emoções. Há alturas em que estou zangado, frustrado, depressivo, perdido e confuso», afirmou Robert.

Com cerca de 1,80 metros de altura e 80 quilos de peso, pensa-se que Robert terá uma idade na casa dos 20 anos. Fala inglês com um sotaque que se pensa ser da Europa de leste e ainda percebe um pouco de russo e da língua lituana.

«Só preciso de descobrir o meu nome e alguém que me reconheça e me ajude», apelou o jovem.

Apesar dos esforços dos especialistas para ajudar Robert a recuperar a memória e a identidade, não se têm verificado progressos nesse sentido.

«A nossa equipa passou muito tempo com ele, ajudando-o a lembrar-se de várias atividades do dia-a-dia. Ele agora já usa o computador, joga futebol e basquetebol mas ainda estamos longe de descobrir quem ele é», explicou Manaan Kar Ray, o diretor clínico do centro hospitalar.

Se tiver informações sobre a identidade deste jovem contate o centro «Cambridge and Peterborough NHS Foundation Trust» entre as oito da manhã e as oito da tarde. O número telefónico é o (0044) 01733 776014.

Recordar o caso «John Smith»

O caso de Robert não é inédito. Em abril, a polícia norueguesa lançou um apelo para descobrir quem era o homem encontrado no meio da neve em Oslo.

Na altura, batizaram-no de «John Smith». O homem tinha sido encontrado com vestígios de drogas no organismo e com sinais de que tinha estado amarrado.

Sabia-se que não era norueguês e as línguas que melhor percebia e falava eram o checo, o polaco, o eslovaco e o russo.