O atentado desta quinta-feira em Nice chocou a França e o Mundo. Um camião matou pelo menos 84 pessoas, deixou mais de 100 feridos, separou famílias e grupos de amigos. 

Há muitas vítimas mortais e muitos feridos internados que ainda não foi possível identificar. E há também o outro lado da moeda: muitas pessoas desesperadas procuram agora por familiares e amigos. As redes sociais tornaram-se veículos prioritários para partilhar apelos e notícias. 

Só numa conta de Twitter, a Nice Found People, são mais de 2100 os seguidos e milhares os apelos. Crianças que procuram pais, com o é o caso de Kylian, de quatro anos, que procura os pais. 

 

Mas há também pais que procuram filhos, amigos que procuram amigos, irmãos, primos. Há muita gente desesperada que não sabe nada dos seus, desde que um camionista irrompeu no meio da multidão na marginal de Nice e atropelou quem estava à sua frente. 

 

 

As autoridades colocaram também em funcionamento uma célula para recolher informação e apelos sobre pessoas desaparecidas. O número para informações está também a ser divulgado nas redes sociais. 

 

 

 

 

 

 

No meio do desespero, há também boas notícias de reencontros: