Cinco aviões aterraram de emergência na Grécia, Chile, Peru devido a ameaças de bomba.

De acordo com a Agência France-Press, um dos aviões, da empresa alemã Condor, viajava com cerca de 250 passageiros, e viajava do Egito para a Alemanha, mas teve de aterrar em Creta, na Grécia. 

O piloto pediu à torre de controlo do aeroporto de Cannée para aterrar de emergência, depois de ter recebido informações que indicavam existir aparelhos explosivos a bordo", disse fonte da polícia à AFP.

 

Os passageiros foram retirados "e estão todos em segurança, sãos e salvos", e estão a ser feitas inspeções ao aparelho pelos serviços de segurança do aeroporto e da polícia local.

A informação foi avançada pelas autoridades chilenas, que referem que três dos quatro voos já foram inspecionados e não se confirmam as ameaças, feitas por um telefonema anónimo.

Os outros quatro aviões aterraram na América do Sul, avança a agência Reuters, baseada em fontes da autoridade de aviação chilena.

Um dos aviões ia de Lima para Santiago do Chile, o voo Latam LA 2369, e foi forçado a aterrar em Pisco, uma pequena cidade peruana.

Hoje às 12h48 (hora local), o Centro de Controlo de Radar do Peru recebeu uma ligação de colegas no Chile, a dizer que eles tinham recebido uma ameaça de bomba relativa ao voo Latam LA 2369", disse o Ministério de Transportes do Peru em um comunicado na quinta-feira.

As autoridades inspecionaram o avião e afinal estava tudo em ordem, tal como em outros dois dos quatro que aterraram. Os passageiros do Latam LA 2369 foram reencaminhados para Lima para voltarem a levantar voo em direção a Santiago.