A mais nova das vítimas do terramoto que abalou o centro de Itália esta madrugada, provocando pelo menos 159 mortos, tinha apenas oito meses. Era de Accumoli e ainda foi retirado dos escombros com vida, mas acabou por morrer na ambulância.

Minutos depois, os pais do bebé foram encontrados, abraçados e já sem vida, entre os escombros da habitação. Também o corpo do irmão de oito anos foi retirado do que restou da casa. A família vivia num prédio ao lado de uma igreja que desabou por completo.

Outra criança entre as vítimas foi Marisol, de 18 meses, que dormia quando o abalo destruiu a casa onde a família passava férias, em Arquata del Tronto.

A mãe da menina, Martina, já tinha vivido a terrível experiência do terramoto de Áquila, em 2009, onde vivia. Na altura decidiu mudar-se para Ascoli. Agora, o sismo com epicentro na região de Perugia levou-lhe a filha de pouco mais de um ano.

Martina foi retirada dos escombros com vida e levada para o hospital.

A tragédia em Amatrice afetou ainda dois irmãos gémeos de seis anos: Simone foi resgatada viva, mas em estado crítico; mais tarde, o irmão foi encontrado sem vida.

Na pequena aldeia de Pescara del Tronto morreram ainda outras duas crianças.

Nesta altura, são muitos os locais que ajudam as autoridades nas buscas, dando indicações aos socorristas de onde poderão haver vítimas.

Em Sommati, duas meninas entre 12 e 14 anos foram as únicas sobreviventes de uma família que passava férias naquela localidade. Os pais e avós maternos acabaram por morrer por baixo dos escombros.

A agência de notícias italiana ANSA dá também conta de que em Amatrice as autoridades estão a tentar resgatar uma criança que estará debaixo dos escombros, depois de a terem conseguido ouvir.