O Supremo Tribunal da Colômbia abriu uma investigação preliminar contra o senador Álvaro Ashton pela suspeita de abuso de menores de idade num hotel da cidade de Barranquilla, noticiaram na terça-feira os ‘media’ locais.

O caso refere-se a escutas telefónicas realizadas em 15 de agosto de 2014 e divulgadas esta terça-feira por vários meios de comunicação social colombianos.

Nas escutas, Ashton está aparentemente a conversar com um funcionário do hotel El Prado, identificado como Jesús Gregorio Madero Ensina, sobre a entrada de várias crianças menores de idade.

Após tomar conhecimento das escutas, o Supremo Tribunal decidiu abrir uma investigação, isto enquanto decorre outra contra o senador do Partido Liberal pela suspeita de pagamento de subornos que envolve ex-presidentes desta instância judicial.

Além disso, a procuradoria da Colômbia pediu também ao Supremo para investigar oito congressistas, entre os quais quatro pró-governo, por supostamente terem favorecido a construtora brasileira Odebrecht num contrato de estabilidade jurídica em 2012 e numa adenda de outro.

Os senadores são Armando Benedetti, Musa Besaile, Sandra Villadiego e Bernardo Miguel Elías Vidal, do Partido da Unidade Nacional (Partido da U), assim como Martín Morales, que foi suspenso da formação política.

Também são alvo de investigação Antonio Guerra de la Espriella, do partido Mudança Radical, e Alfredo Cuello, do Partido Conservador, além de Álvaro Ashton.