O pescador Jose Salvador Alvarenga, que esteve perdido 13 meses no mar e foi encontrado a 12.500 quilómetros do México, vai regressar a casa esta sexta-feira, anunciaram as autoridades das Ilhas Marshall.

Jose Salvador Alvarenga abandona o pequeno país na sexta-feira rumo ao Havai, seguindo depois para El Salvador, de onde é natural, ou para o México, onde vive.

O pescador, conhecido por «La Cancha» (Gordo), fez-se ao mar a partir do México com comida e bebida apenas para um dia e na companhia de um outro jovem que acabou por morrer quando estavam perdidos.

Na pequena embarcação, de sete metros, Alvarenga percorreu 12.500 quilómetros do México até às ilhas Marshall, após partir para a pesca em dezembro de 2012.

Pescadores de Chiapas disseram que Alvarenga foi visto pela última vez na cidade de Chocohuital, antes de partir para o mar, em 20 de novembro de 2012, e que planeava regressar a terra no dia seguinte.

Um porta-voz da proteção civil de Chiapas referiu à agência noticiosa AFP que as autoridades promoveram buscas com aviões e navios para tentar detetar Alvarenga e o jovem que o acompanhava, identificado como Ezequiel Cordoba Barradas (Xiguel).

O seu patrão, Guillermino Rodriguez Solis, disse que o pescador de 37 anos tinha alimentos e água para 24 horas, e que comunicou via rádio antes de uma forte nortada atingir a região.

O pescador foi encontrado na quinta-feira num remoto atol de coral.

Em declarações à AFP, disse que pensou em suicidar-se, mas resistiu ao sonhar com a sua comida favorita, tortilhas, e com o reencontro com a sua família.

Alvarenga disse ainda que o jovem, entre os 15 e os 18 anos, morreu de fome por não conseguir alimentar-se de uma "dieta" à base de gaivotas, sangue de tartaruga e água da chuva, e que lançou o corpo borda fora.