«Nessa correspondência, Andreas Lubitz informou a Escola de Voo, em 2009, nos documentos médicos que ele apresentou para regressar à formação de voo, sobre um "episódio anterior de depressão grave"».








As injeções que Lubitz terá tomado há cinco anos servem para casos muito graves de psicos