Alexis Tsipras afirmou, esta terça-feira à saída do encontro que teve lugar em Berlim, que está “optimista” de que os “líderes europeus vão respeitar as propostas” apresentadas.

“Apresentámos um plano realista para a Grécia sair da crise. Um plano realista, cuja aceitação pelas instituições, pelos líderes e pelos parceiros na Europa, vai marcar o fim de um cenário de divisões na Europa”, afirmou Tsipras, acrescentando que proposta foi apresentada na segunda-feira à noite.


Em declarações à Reuters, o primeiro-ministro grego revelou ainda que “as negociações foram difíceis”, uma vez que “negociaram em condições difíceis”.

O encontro, que teve lugar em Berlim, juntou a chanceler alemã, Angela Merkel, e os presidentes francês, François Hollande, da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, e do BCE, Mario Draghi, e a diretora do FMI, Christine Lagarde.

A Grécia continua numa corrida contra o tempo. No final desta semana termina mais um prazo de negociações, numa altura em que a Grécia já enfrente problemas de liquidez. O país continua à espera de uma tranche de ajuda financeira superior a sete mil milhões de euros.