Alexei Navalny, o líder do partido progressista, de 40 anos, foi detido, esta segunda-feira, à porta de casa, revelou a mulher deste num tweet em russo citado pela Reuters.

"Olá, aqui Yulia Navalnaya. Prenderam o Aleksey numa busca. Ele pediu-me para passar a mensagem de que os planos não mudaram", escreveu.

Numa outra mensagem, a porta-voz de Navalny revelou que a eletricidade foi desligada no escritório.

No centro de Moscovo, o protesto não-autorizado contra fraude e corrupção governamental convocado pelo líder da oposição continuam. Segundo testemunhas citadas pela Reuters, dez pessoas já foram detidas.

Os apoiantes de Alexei Navalny foram convocados a encher o centro de Moscovo. A procuradoria moscovita alertou que autorizou a polícia a atuar contra quaisquer manifestações que não tenham obtido o aval das autoridades.

Esta não é a primeira vez que Alexei Navalny é detido. A última vez preso pela polícia russa foi em março, durante um protesto contra a corrupção.