O dirigente da oposição russa Alexei Navalny foi condenado, esta noite, por um tribunal de Moscovo, a 15 dias de prisão pela participação reiterada em manifestações não autorizadas, informaram esta sexta-feira os seus advogados.

Navalny foi detido no passado domingo numa estação de metro da capital russa quando distribuía panfletos, apelando aos cidadãos para que participassem na «marcha anticrise» convocada pela oposição extraparlamentar para o próximo dia 01 de março, em Moscovo.

«Simplesmente, informava as pessoas da manifestação. Fazem tudo para que eu não possa participar na marcha», disse o líder da oposição, citado pela agência Interfax.

«Cada vez que se espera uma mobilização política, a polícia coloca-se atrás dos meus passos», disse Alexei Navalny, de 38 anos, que já havia sido condenado, a penas de privação de liberdade, a última das quais suspensa, decretada em dezembro.

Considerado pela oposição extraparlamentar como a única figura capaz de criar um projeto alternativo às políticas do Kremlin, Navalny foi um dos organizadores dos protestos antigovernamentais que tiveram lugar em Moscovo em dezembro de 2011, os maiores desde o derrube da União Soviética.

Em 2013, Navalny, famoso autor de um blogue na popular plataforma russa de blogues conhecido pelas denúncias de corrupção, obteve um resultado histórico nas eleições para a câmara de Moscovo, ao ficar em segundo lugar.