O primeiro-ministro nacionalista da Escócia apresentou esta terça-feira o «livro branco» sobre a independência, exortando os escoceses a aproveitarem a oportunidade histórica de criar um país «mais próspero e justo» no referendo previsto para setembro.

«O futuro da Escócia está nas mãos dos escoceses», disse Alex Salmond ao apresentar à imprensa o «Guia para uma Escócia independente», um documento de 670 páginas em que promete reduzir os impostos cobrados às empresas, alargar a rede de infantários públicos e aumentar o ordenado mínimo.

Salmond, que defende o «sim» no referendo de 18 de setembro de 2014, afirmou que a Escócia tem um «grande potencial enquanto país», com as suas «universidades de renome mundial», a sua «formidável herança cultural» e os seus «imensos recursos naturais».