A chanceler alemã, Angela Merkel, desafiou esta quinta-feira a União Europeia a "mostrar solidariedade" para com os refugiados, ultrapassando as atuais divergências, advertindo que "será um falhanço" se não o conseguir.

"A Europa precisa de mostrar solidariedade. Tudo o resto será um falhanço", acentuou Merkel, horas antes de se iniciar em Bruxelas uma reunião do Conselho Europeu dedicada a este tema.

Também o presidente da Comissão Europeia advertiu que os Estados-membros devem honrar as promessas feitas em setembro passado relativamente aos contributos financeiros para fazer face à crise migratória.

Numa conferência de imprensa conjunta com o presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz, após uma reunião de trabalho para preparar a cimeira de chefes de Estado e de Governo da UE, Jean-Claude Juncker lembrou aos líderes dos 28 as promessas assumidas na cimeira de setembro, mas que ainda não cumpriram, pois têm estado “a atrasar” os contributos financeiros com que se comprometeram.

“Os Estados-membros devem fazer o que prometeram a 23 de setembro”, numa cimeira extraordinária sobre a crise de refugiados, na qual, recordou, se comprometeram com um financiamento total de 2,25 mil milhões de euros.

A reunião, que voltará a ser dominada pela crise migratória, está marcada para as 16:00 locais (15:00 de Lisboa).​