Angela Merkel mostrou-se, este sábado, favorável a um endurecimento das regras de expulsão de refugiados condenados na Alemanha, incluindo as penas suspensas. A posição da chanceler alemã foi tomada depois das agressões de Colónia na noite da passagem de ano.

"Se os refugiados cometeram um delito”, isso deve "ter consequências (...), isso significa que o direito (a permanecer na Alemanha) deve ser travado se existe uma pena de prisão ou até mesmo uma pena suspensa", afirmou Angela Merkel, citada pela AFP, durante uma conferência de imprensa após uma reunião da liderança do partido em Mainz.

O Ministério alemão do Interior alemão anunciou, na sexta-feira,  que identificou 31 suspeitos que estão a ser investigados pela onda de agressões e roubos verificada na cidade de Colónia, 18 dos quais são requerentes de asilo.