A chanceler alemã Angela Merkel e o seu partido (CDU) continuam à procura de possíveis entendimentos com os liberais (FDP) e Os Verdes para a formação de um novo governo, num cenário tenso e de crescente ceticismo na opinião pública.

Os representantes dos três partidos, reunidos no Estado federal de Baden Württenberg, tinham previsto anunciar uma decisão às 18:00, mas para já não é conhecido o resultado das negociações, adianta a EFE.

O presidente alemão, Frank Walter Steinmeier, tinha instado os partidos a chegarem a um compromisso e apelou para que assumissem as responsabilidades que os eleitores lhes deram nas eleições de setembro.

Os partidos têm uma responsabilidade e devem assumi-la e não devolvê-la aos eleitores", disse Steinmeier, numa entrevista ao diário alemão Welt am Sonntag.

Desde as eleições de setembro passado, a CDU (União Democrata Cristã) de Merkel, a União Social-Cristã (CSU), o FDP liberal e Os Verdes, negoceiam para alcançar um acordo prévio que lhes permita iniciar negociações formais de coligação.

Esta aliança, conhecida como a "coligação da Jamaica", porque as cores dos partidos coincidem com as da bandeira desse país caribenho, é a única que pode ter uma maioria absoluta no parlamento depois de o Partido Social Democrata (SPD) ter decidido não continuar com a grande coligação, que mantinha com a CDU.

Por enquanto, os líderes dos partidos (Merkel em nome da CDU, Horst Seehofer da CSU, Christian Lindner do FDP e Cem Özdemir e Katrin Göring-Eckahard dos Verdes) continuam reunidos para encontrar uma solução.

Os pontos quentes são os mesmos desde o início (imigração, luta contra as mudanças climáticas e impostos) e, após quatro semanas de negociações sem qualquer progresso, há dúvidas de que pode ser alcançado um entendimento nas próximas horas.