O Governo alemão está a ser alvo de um ataque informático. A AFP adianta que o ataque está "em andamento". Isso quer dizer que o problema continua, apesar de ontem, quarta-feira, as autoridades de segurança terem admitido que foram alvo da atuação de hackers, mas relativizando que tinha sido um ataque isolado. Há suspeitas de que o ataque esteja relacionado com espiões russos.

Patrick Sensburg, membro da comissão parlamentar que supervisiona os serviços de inteligência alemães, assumiu à emissora ZDF que vai levar tempo até que a análise do incidente esteja concluída. O governo alemão classificou-o ontem como um ato "isolado" e que foi controlado.

O mesmo responsável entende ser prematuro associar o ataque cibernético ao grupo de hacking APT28, ou Fancy Bear. Seja como for, também admitiu haver evidências suficientes de que esse grupo tem ligações a uma agência de espionagem russa.

É preciso examinar cuidadosamente o software que é extremamente complexo", disse, citado pela Reuters.

Desde dezembro que o governo alemão tem conhecimento de malware nas redes de computadores seguras do Ministério das Relações Exteriores, de acordo com um alto funcionário de segurança, que falou sob a condição de anonimato, ao The Washington Post. Segundo os meios de comunicação germânicos, também o ministério da Defesa foi afetado.

A mesma fonte explicou que o Gabinete Federal de Proteção da Constituição e o Departamento Federal de Segurança da Informação permitiram que esse programa malicioso continuasse a funcionar nos últimos meses para poderem monitorizar a atividade dos hackers. Porém, e segundo aquele mesmo funcionário, não houve conclusões significativas.

O grupo de hackers suspeito Fancy Bear já esteve ligado a uma série de ataques informáticos, segundo o grupo de cibersegurança japonesa Trend Micro. Entre eles:

  • o phishing e malware usados ​​para conseguirem infiltrar-se no Comité Nacional Democrata dos EUA, antes das eleições presidenciais de 2016;
  • as redes da campanha eleitoral de Emmanuel Macron, antes das eleições presidenciais francesas do ano passado.