Um empregado da empresa Tilo Blechinger terá envenenado 24 colegas de trabalho, e provocado a morte a 21 destes, através dos almoços, avança a Deutsche Welle.

Segundo a página online da estação de televisão e rádio, o homem de 56 anos foi detido na cidade de Schloß Holte-Stukenbrock, a nordeste da Alemanha, em maio, depois de um dos colegas ter denunciado que o viu colocar um pó branco na sua comida.

Aquele que seria a "próxima vítima" avisou então os seus superiores e pediu-lhes para rever as imagens das câmaras de segurança. A descoberta deixou todos surpreendidos, incluindo os gestores da empresa.

"De início pensámos que fosse uma partida mal feita entre colegas e não uma tentativa de homicídio", comentou o gestor da empresa Tilo Blechinger à agência DPA.

O caso rapidamente passou de uma brincadeira para homicídio na forma tentada, uma vez que as autoridades identificaram que o pó era acetato de chumbo, uma substância tóxica que pode causar graves danos nos órgãos.

Em buscas à casa do suspeito, foram encontradas substâncias para fazer veneno, entre as quais mercúrio, cádmio e chumbo.

Na quarta-feira, as autoridades anunciaram que ampliaram a investigação para incluir a morte de 21 empregados que morreram desde 2000, a sua maioria por cancro ou ataques cardíacos - doenças que podem ser causadas por envenenamento de metais pesados. Outros dois colegas estão em coma e um outro está a fazer diálise.

Uma equipa de 15 agentes do departamento de homicídios está agora a investigar estas mortes e ponderam mesmo exumar os corpos para novas autópsias.

O suspeito trabalhava na empresa há 38 anos e tem-se mantido em silêncio desde que foi detido.