Os serviços de alfândega alemães detetaram um pacote com 14 preservativos, oriundo de um país da América do Sul, cheios de cocaína líquida no valor de 40 mil euros, escreve o jornal britânico «The Guardian».

Um porta-voz do governo alemão avançou que a encomenda, que continha 340 gramas de droga, foi apreendida em janeiro no aeroporto da cidade de Leipzig. Era dirigida à estação central dos correios no Vaticano.

O pacote foi entregue à polícia do Vaticano, com o intuito de criar uma armadilha e deter a pessoa que fosse levantar o pacote. No entanto, a encomenda não foi reclamada e o destinatário permanece desconhecido. Os investigadores alemães acreditam que foi «alertado» para a apreensão do material.

Os representantes da Interpol no Vaticano estão a trabalhar, agora, em conjunto com os procuradores da cidade de Leipzig, na investigação do caso.