Pelo menos 19 pessoas morreram e outras 170 ficaram doentes no último mês no nordeste do Camboja devido ao consumo de vinho de arroz com um excessivo nível de álcool, informou a imprensa local.

Todos os casos foram registados na província de Kratie, onde as autoridades locais decretaram uma moratória sobre a produção desta bebida popular e barata, em muitos casos de fabrico caseiro ou não regulado.

O porta-voz do Ministério de Saúde, Ly Sovan, disse que as amostras do vinho consumido pelos afetados revelam que este continha um nível de até 12% de metanol e apelou à população para deitar fora o vinho que tiver em casa.

"Se não o fizerem, pode ocorrer de novo, porque o vinho [em mau estado] foi distribuído na comunidade", disse Sovan, citado pelo diário Cambodia Daily.

O metanol aparece em bebidas fermentadas em pequenas quantidades que não podem ultrapassar 0,15%.

As autoridades investigam se este vinho foi a causa de morte de quatro pessoas na mesma zona do país, que inicialmente tinha sido atribuída ao consumo de carne de cão em mau estado.