Um membro importante da estrutura do grupo terrorista al Shabaab, Adan Garar,suspeito de ligações ao ataque ao centro comercial no Quénia, em 2013, terá sido morto por um drone americano quando circulava numa viatura no sul da Somália.

A morte foi anunciada pelo Pentágono segundo a CNN, que cita o comunicado:
 

Adan Garar era «responsável por coordenar as operações no exterior do grupo extremista somali, que tinham como alvos personalidades americanas e outros interesses ocidentais, de modo a perseguir os objetivos da al Qaeda», justifica o Pentágono.


O grupo extremista al Shabaab tem sido responsável por vários ataques violentos a cidades e mercados. Atacou um quartel geral da ONU em Mogadíscio e o centro comercial de Nairobi, no Quénia.