Barack Obama recorreu, esta terça-feira, ao Congresso para que os EUA aprovem os ataques à Síria. O presidente norte-americano encontrou-se com os líderes do Congresso na Casa Branca para acelerarem a decisão e assegurar que não quer outra guerra como o Iraque ou o Afeganistão.

Repetindo a sua confiança nos votos vencedores, esperados na próxima semana, Obama afirmou que os ataques destinam-se a punir o uso de armas químicas e iria atingir as forças de Bashar al-Assad enquanto outra ação dos EUA reforçaria os seus oponentes ¿ apesar da Casa Branca insistir que não está à procura de uma «mudança de regime» que pode acabar com a guerra civil na Síria.

«O que estamos a prever é algo limitado. É algo proporcional. Vai degradar as capacidades de Assad», afirmou Obama, acrescentando que «ao mesmo tempo, temos uma estratégia mais ampla que nos permitirá melhorar as capacidades da oposição».