O imperador Akihito do Japão disse esta segunda-feira que, por causa da idade e estado de saúde, tem "muitas limitações" e será difícil "continuar a assumir responsabilidades importantes", numa mensagem ao país transmitida pela televisão.

"Preocupa-me que comece a ser difícil para mim continuar a assumir as minhas responsabilidades como símbolo do Estado tal como fiz até agora", disse Akhito, de 82 anos.

Na segunda declaração ao país deste tipo desde que chegou ao trono, em 1990, o imperador não disse diretamente querer abdicar, algo que a atual lei sobre a Casa Imperial, que define o estatuto jurídico do imperador, não prevê.