As autoridades da Indonésia confirmaram, esta sexta-feira, que detetaram sinais que podem ter sido emitidos a partir das caixas negras do avião da AirAsia, o Airbus A320-200, que se despenhou no mar de Java a 28 de dezembro.

Pela primeira vez, as autoridades da Indonésia avançam com a informação da deteção de sinais sonoros. O chefe das Forças Armadas, o general Moeldok, explicou que os sons são provenientes de perto dos destroços da aeronave, mas não do interior.

«Estamos atrás do sinal. Mandámos mergulhadores para a direção de onde vem o bip», informou.


De acordo com a agência de notícias EFE, alguns dos colaboradores nas buscas disseram, contudo, ao canal de Singapura «Channel NewsAsia» que é possível que os sinais não venham das caixas negras uma vez que ainda não foram identificados.

Os equipamentos, que gravam as conversas na cabine e as informações de voo, são geralmente instalados na cauda dos Airbus 320-200 e a sua cor é laranja, apesar de se denominarem «caixas negras».

As autoridades tinham já anunciado que haviam localizado a cauda do avião e estão a enveredar esforços para a recuperarem. 

O voo QZ8501 partiu de Surabaia, na ilha de Java, a 28 de dezembro e a previsão era que aterrasse duas horas depois em Singapura. O avião caiu cerca de 40 minutos após o início do voo e a bordo iam 163 passageiros – 155 indonésios, três sul-coreanos, um francês, um malaio e um natural de Singapura.