Um voo da AirBaltic foi cancelado, no sábado, depois de quatro dos cinco membros da tripulação estarem com uma taxa de álcool superior ao limite imposto. O voo da companhia aérea da Letónia tinha a bordo 109 turistas e partia de Oslo, na Noruega, com destino a Creta, na Grécia.

De acordo a imprensa norueguesa, a polícia foi alertada, antes de o avião partir, por um dos passageiros que suspeitou que a tripulação tivesse bebido.

Desta forma, as autoridades submeteram os funcionários a um teste de alcoolemia, tendo verificado que o comandante, o copiloto e dois dos comissários de bordo estavam acima do limite permitido por lei. A polícia acabou por deter os quatros tripulantes e o voo adiado por cerca de cinco horas.

Em relação ao incidente, Janis Vanagds, porta-voz da companhia aérea, afirmou que a “política é de tolerância zero”, explicando que “tolerância zero significa sem álcool”.

“É muito simples, a segurança é a nossa prioridade número um”, acrescentou Vanagds, assegurando que vão ser tomadas as medidas adequadas para a resolução da situação.


Uma das passageiras a bordo, Helena Therese Langeland, comentou também a situação, dizendo ser “surpreendente o facto das pessoas que ocupam cargos de responsabilidade no trabalho, não os encararem com seriedade e profissionalismo”.

De acordo com o relatório de 2010, da Administração Federal de Avião, mais de 10 mil pilotos realizam anualmente testes de alcoolemia, sendo raro existir quem chumbe no mesmo.