Antes do Airbus A320-200, que transportava 162 pessoas a bordo,  perder contacto com os controladores de tráfego aéreo, um dos pilotos pediu para mudar a trajetória de voo e voar a uma altitude mais elevada, de modo a evitar os locais mais afetados pelo mau tempo, uma vez que, na altura, foram reportadas fortes tempestades na área, avançam as autoridades indonésias. Os controladores aéreos aprovaram o pedido para virar à esquerda, no entanto, negaram a permissão para o avião subir de 32 mil para 38 mil pés de altitude, contou ao jornal Kompas, Djoko Murjatmodjo, funcionário de aviação no Ministério dos Transportes da Indonésia.

«O aumento de altitude foi negado porque havia um outro avião a voar à mesma altura», afirmou.

O avião, que viajava da cidade indonésia de Surabaya para Singapura, desapareceu assim que sobrevoou o mar de Java entre as ilhas de Belitung e Bornéu, um canal de navegação intensa com águas rasas.

Com base nas buscas, onde vários países participam, o voo QZ8501 está provavelmente «no fundo do mar»«Com base nas coordenadas que nos foram facultadas e na avaliação segundo a qual a posição estimada do acidente é no mar, a hipótese é a de que o avião esteja no fundo do mar», afirmou Bambang Soelistyo. 

Mas ainda não há nenhuma confirmação oficial. Ou seja, as buscas pelo voo QZ8501 estão muito concentradas numa zona.  No entanto, a Associated Press dá conta de que  esta segunda-feira já foram detetados objetos no mar. Autoridades indonésias consideram prematuro considerar-se que pertenciam ao avião.  

Um oficial da Força Aérea indonésio disse à agência noticiosa AP que vários objetos foram localizados na zona onde se processam as buscas, nas proximidades da ilha Nangka, a 160 quilómetros sudoeste de Pangkalan Bun, a cerca de 1.120 quilómetros do local onde foi perdido o contacto com o aparelho da Air Asia. 
  
O comandante da Força Aérea Rear Marshal Dwi Putranto disse que esta informação vem do lado australiano, um dos vários países que colabora nas buscas. 

Foram também detectadas duas manchas de óleo por um helicóptero indonésio na zona onde decorrem as buscas, mas as autoridades já descartaram a hipótese de serem do aparelho desaparecido.