A polícia turca deteve desde sexta-feira 590 pessoas acusadas de ligações ao grupo jihadista autoproclamado como Estado Islâmico (EI) ou ao Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), anunciou hoje o primeiro ministro Ahmet Davutoglu.
 

Em conferência de imprensa, o governante anunciou que as detenções foram feitas no país por estas pessoas representarem um “perigo potencial”.


O primeiro-ministro acrescentou ainda que hoje decorreram novos ataques aéreos contra o EI na Síria e os rebeldes do PKK no norte do Iraque.

Recorde-se que as autoridades turcas lançaram sexta-feira, uma vasta operação em Istambul para deter alegados membros do grupo estado islâmico e dos rebeldes do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), após uma onda de violência no país.