Um comerciante agrediu um casal com um machado até à morte por não terem pago uma dívida de 15 rupias (o equivalente a 20 cêntimos). O crime ocorreu no estado de Uttar Pradesh, na Índia, nesta quinta-feira,e o dono da mercearia foi detido pelas autoridades.

De acordo com a BBC, o casal, que pertencia à comunidade Dalit, considerada uma classe baixa, estava a regressar a casa quando o comerciante lhes pediu para pagar a dívida de 20 cêntimos. Perante a insistência do comerciante, o casal pediu que o prazo de pagamento fosse alargado até ao final do dia, mas o homem de 60 anos ficou enfurecido e agrediu-os com um machado. 

O dono da loja pediu o dinheiro, mas eles suplicaram que os deixasse pagar mais tarde. O comerciante, de 60 anos, ficou enfurecido e atacou-os com um machado”, disse um oficial da investigação à agência de notícias AFP.

O casal acabou por não resistir aos ferimentos causados pelo comerciante, revoltado por causa de uma dívida que durava há apenas uma semana e no valor de 20 cêntimos. As agressões foram de tal modo intensas que o homem foi decapitado e a mulher foi agredida até morrer.

De acordo com as autoridades, o casal tinha comprado três embalagens de bolachas na mercearia, que eram para alimentar os filhos, com a promessa de que pagaria o valor em dívida mal recebesse o próximo salário.

O comerciante foi detido pelas autoridades logo após o acidente e a arma do crime também foi apreendida. 

Este tipo de homicídios é bastante frequente na Índia. Em 2014, cerca de 15% dos assassinatos na capital indiana não tiveram qualquer motivo e foram cometidos por pessoas que não estão nos registos criminosos da polícia. De acordo com os registos criminais do país, em 2014 foram registados 33 mil homicídios.