Um autoproclamado profeta da África do Sul foi, nesta quinta-feira, considerado culpado de agressão por ter pulverizado a cara dos membros da sua igreja com inseticida.

De acordo com a BBC, Lethebo Rabalago terá utilizado repelente de insetos como uma suposta cura para o VIH e para o cancro.

Muitos dos seus seguidores chegaram mesmo a revelar efeitos secundários graves, como tosse intensa ao longo de mais de sete meses.

Em várias fotografias partilhadas nas redes sociais, é possível vê-lo a pulverizar inseticida diretamente para a cara e outras zonas do corpo dos membros da sua congregação.

Apesar de já ser conhecido o veredicto do tribunal, ainda não foi revelada a sentença.

Na altura da polémica, Rabalago deu uma entrevista à BBC em Joanesburgo, em que garantiu ter pulverizado a cara de uma mulher porque esta tinha uma infeção nos olhos, afirmando que ela estava bem “simplesmente porque acreditava no poder de Deus”.