Os mais de mil mineiros que desde quarta-feira se encontravam presos numa mina de ouro na África do Sul estão a ser “resgatados em segurança”, anunciou hoje o porta-voz da empresa Sibanye Gold.

A corrente elétrica foi restabelecida, o monta-cargas voltou a funcionar, e aos poucos os trabalhadores estão a ser trazidos à superfície”, contou James Wellsted à agência France Press.

Os trabalhadores ficaram presos na quarta-feira na mina Beatrix, na África do Sul, na sequência de uma tempestade na província de Free State (centro de país) que provocou um corte de eletricidade na mina.

A empresa responsável pela mina garantiu desde a primeira hora que os seus funcionários não estavam em risco, mas foram precisas mais de trinta horas para começar a trazer à superfície os primeiros trabalhadores.

Segundo o Sindicato Nacional de Mineiros da África do Sul, 800 trabalhadores ficaram presos no poço número 3 e outros 300 no poço número 2, elevando para 1.100 o número de envolvidos. Sessenta mineiros conseguiram escapar antes do corte de eletricidade.

A empresa já reconheceu que os geradores da mina que deviam ser ativados em caso de falta de energia elétrica não estavam a funcionar.

Os acidentes no setor de mineração são frequentes na África do Sul, que tem as minas mais profundas do mundo.