O gabinete do Nobel da Paz Desmond Tutu esclareceu este sábado que o arcebispo emérito vai assistir este domingo ao funeral do antigo Presidente da África do Sul Nelson Mandela, depois de ter afirmado que não havia sido convidado para a cerimónia.

«O arcebispo emérito Desmond Tutu vai viajar para Qunu amanhã de manhã para presenciar o funeral de Tata», informou o gabinete do clero anglicano, numa curta declaração citada pela Lusa.

Antes, Tutu - que tem tecido críticas ao governo sul-africano e à família de Mandela - disse que não iria ao funeral porque não havia sido convidado.

«Mesmo que eu adorasse assistir à cerimónia para me despedir de uma pessoa que eu amava, seria faltar ao respeito a Tata impor-me no que foi apresentado como um funeral estritamente familiar», declarou Tutu.

O gabinete de Desmond Tutu referiu que arcebispo anglicano cancelou um voo na sexta-feira para a região onde o funeral vai decorrer no domingo, após «não ter recebido qualquer indicação de que o seu nome estava em alguma lista de convidados ou de acreditados».

Perante a polémica, fonte da presidência sul-africana insistiu que o nome do militante anti-apartheid está na lista dos dignitários acreditados.

«Definitivamente, ele está na lista», garantiu o porta-voz Mac Maharaj à agência France Presse, admitindo ter ficado surpreendido com as alegações de que o Nobel da Paz conhecido como «Arch» não fora convidado.

«Ele não é uma qualquer pessoa da igreja, é uma pessoa especial no nosso país», disse Maharaj, prometendo corrigir qualquer mal-entendido.