O líder da Resistência Nacional de Moçambique (Renamo) reapareceu esta quarta-feira nas matas da serra da Gorongosa, na província de Sofala (centro do país), e garantiu que vai cumprir o acordo de cessar-fogo celebrado a 24 de agosto. Afonso Dhlakama já chegou a Maputo, depois de cinco anos ausente da capital.

Afonso Dlhakama surgiu nas imediações da base de Sadjundjira, onde foi desalojado pelo exército em outubro do ano passado.

«Não haverá mais disparos, a paz regressou. Ganhou o país e ganhou a democracia», afirmou o líder da Renamo, que é o principal partido da oposição moçambicana.

Recorde-se que o Governo moçambicano e a Renamo, principal partido de oposição, assinaram no final de agosto, em Maputo, ao fim de mais de um ano de negociações, um cessar-fogo e a base de entendimento para o fim das hostilidades no país.

A Resistência Nacional Moçambicana (Renamo), o principal partido da oposição, anunciou hoje que o seu líder vai viajar para Maputo na quinta-feira, colocando um fim a uma ausência de cerca de cinco anos da capital do país.