Quando a polícia afegã chegou ao casamento, na província de Baghlan, no Afeganistão, foi difícil perceber quem eram as vítimas e quem eram os atiradores.

No salão estavam 400 pessoas, e atiradores e vítimas eram todos convidados da boda.

Resultado final, 21 mortos, entre os 14 e os 60 anos. Às vítimas mortais somam-se dez feridos, de acordo com o governador da província, ouvido pela al- Arabya.

O governante explicou que o tiroteio começou quando um chefe de polícia, familiar dos noivos, foi assassinado durante o casamento.