Pelo menos 110 escolas desmoronaram e outras 603 ficaram gravemente danificadas na província paquistanesa de Khyber Pakhtunkhwa deviso ao sismo de segunda-feira, com epicentro no Afeganistão, que fez 363 mortos em ambos os países, segundo um novo balanço.

A Comissão Nacional para o Desenvolvimento Humano paquistanesa informou que o distrito mais afetado da província, fronteiriça com o Afeganistão, é Dir, com 47 escolas destruídas e 295 gravemente danificadas, noticia hoje o jornal local The Express Tribune.

Segundo o mais recente balanço da Autoridade Nacional de Gestão de Desastres, na província, onde além de 202 mortos foram registados 1.486 feridos, devido ao terramoto de magnitude 7,5 de segunda-feira, 3.952 casas sofreram danos, de um total de 4.392 em todo o país.

O epicentro do sismo foi a 213 quilómetros de profundidade, a 254 quilómetros a nordeste da capital afegã, Cabul, numa área remota do país, na cordilheira Hindu Kush.