O Paquistão considerou este domingo que o ataque com um drone que matou o líder dos talibãs afegãos foi uma violação do seu espaço aéreo e reafirmou que a paz no Afeganistão só pode ser alcançada através de negociações.

O ataque, com um ‘drone’ norte-americano, ocorreu no sábado de manhã numa zona remota do Paquistão e, segundo Washington, Cabul e os talibãs afegãos, matou o ‘mullah Akhtar Mansur e um combatente talibã afegão.

Num comunicado divulgado este domingo em Islamabad, o Ministério dos Negócios Estrangeiros paquistanês afirma que uma das vítimas do ataque norte-americano é um motorista chamado Muhammad Azam e a outra está ainda por identificar.

Este domingo foram também reveladas as primeiras imagens do ataque, onde é possível ver o veículo a arder e dois corpos, cobertos, estendidos no chão.

O ataque já tinha sido confirmado sábado por uma fonte do Pentágono. Órgãos de comunicação social lembram que o presidente Barack Obama tinha autorizado os ataques através de drones.