O principal aeroporto de Roma, em Itália, o aeroporto de Fiumicino, já reabriu depois de ter estado encerrado 12 horas, esta quinta-feira, na sequência de um vasto incêndio. Três pessoas tiveram de ser assistidas devido à inalação de fumos, mas, segundo as autoridades, não há mais feridos a lamentar, uma vez que o terminal estava vazio quando o fogo se iniciou. 

O incêndio começou pouco depois das 05:00 (04:00) em Lisboa, numa zona que funciona como armazém de bagagens, no terminal 3, destinado a voos internacionais. A área foi de imediato isolada pelos bombeiros.

O porta-voz dos bombeiros já tinha confirmado, em declarações à agência Reuters, que o fogo estava controlado.

Um responsável do aeroporto afirmou que o incêndio terá sido originado por um curto circuito numa cabine elétrica que se encontra em manutenção. Fonte da polícia indicou que a investigação para apurar as causas do incidente continua.
   
Dezenas de bombeiros, apoiados por 20 veículos dirigiram-se ao aeroporto.

A maior auto-estrada que faz a ligação entre o aeroporto e a cidade de Roma também foi cortada para que as viaturas fossem para o local mais rapidamente.

Os voos estão suspensos até pelo menos às 14:00 (13:00 em Lisboa).