Uma mulher conseguiu enganar um segurança de um pequeno aeródromo, no EUA, e invadiu, esta quarta-feira, o cockpit de um avião privado, em Illinois, nos Estados Unidos. A mulher que através da conversa mantida com o guarda chegou aos comandos do jacto acabou por ser detida pela polícia.

De acordo com as autoridades de Sauget, em Illinois, a "falsa piloto", de 38 anos, conseguiu entrar no jato executivo Global Express, de 20 lugares que pertence a um banco em Hong Kong e encontrava-se de momento em manutenção, no aeroporto. 

A mulher acabou por ser detida pela polícia e levada para um hospital para observação psiquiátrica, depois das ações suspeitas terem sido detetadas através das câmaras de vigilância.

O detetive, que se encontra a acompanhar o caso, explicou ainda que a mulher não terá oferecido qualquer resistência à detenção, acrescentado que o aeroporto vai “realizar sérias alterações” em relação à falha de segurança, que suscitou o incidente.

De acordo com a Associated Press, o caso já está a ser investigado pelos procuradores locais, mas ainda não foram levantadas suspeitas relacionadas com terrorismo. Contudo, o FBI, o Departamento de Segurança Interna e o Ministério Público Federal estão a seguir a situação.