angolana detida no domingo na Irlanda por suspeita de tráfico de droga foi libertada pela polícia irlandesa, que aguarda os testes forenses, confirmou fonte oficial.

A mulher de 44 anos, que viajava com um passaporte angolano, foi detida no domingo à noite à saída de um voo entre Lisboa e Dublin com 1,8 quilogramas de pó branco, que a polícia suspeitou serem anfetaminas.

O jornal irlandês Independent adianta que a mulher é residente em Dublin há vários anos e que estaria apenas a transportar bicarbonato de sódio.

Porém, a polícia irlandesa não confirmou estas informações e mantém que o resultado dos testes ainda não é conhecido.
 

"A mulher foi libertada sem qualquer acusação e o processo será entregue ao procurador do Ministério Público."


Por confirmar está também a sua relação com John Kennedy Santos Gurjão, o jovem brasileiro de 24 anos que morreu a bordo do avião.

O voo teve de ser desviado para Cork porque este se sentiu indisposto e chegou a morder outro passageiro quando este o tentava agarrar.

Um médico e uma enfermeira que também viajavam no avião prestaram assistência, mas o homem acabou por ser declarado morto no aeroporto às 18:40 locais [mesma hora em Lisboa].

A autópsia encontrou vários pacotes no interior do estômago, que se desconfia conterem cocaína, mas a polícia não confirmou, referindo que os testes toxicológicos podem demorar vários dias ou semanas.

O Independent noticia que o jovem teria viajado com um bilhete comprado pela mulher, que presta assistência a brasileiros que querem estudar inglês na Irlanda.