O brasileiro que morreu no voo de Lisboa para Dublin, este domingo, levava no estômago 800 gramas de droga, que terá engolido antes de entrar no avião. Estima-se que a quantidade que transportava valesse cerca de 56.000 euros.

John Kennedy Santos Gurjao, que se pensou inicialmente ser português, engoliu 80 "bolotas". Um dos pacotes foi o responsável pela morte do jovem, quando explodiu, espalhando a substância pelo seu organismo.

De acordo com o The Irish Times, as autoridades suspeitam que a droga que o homem de 25 anos levava no estômago fosse cocaína. Alguns sacos recuperados do organismo do jovem brasileiro estão ainda a ser analisados por uma equipa forense.

A meio da viagem, o jovem começou a ficar agitado e, quando outro passageiro o tentou ajudar, John Gurjao mordeu-o, antes de entrar em convulsões e perder os sentidos. O jovem acabou por morrer antes da aterragem de emergência no aeroporto de Cork.
 

“Ele estava no chão a tremer violentamente. O barulho que estava a fazer era algo que nunca ouvi antes. Pura angústia é a melhor maneira para descrever. Um final muito violento”, afirmou John Leonard, um dos passageiros.


Mas o brasileiro não era o único a transportar estupefacientes no voo entre Lisboa e Dublin. Uma mulher, que foi inicialmente identificada como portuguesa mas que as autoridades já confirmaram que é de nacionalidade angolana, foi detida por posse de droga. A suspeita tinha consigo 1.8 quilos de anfetaminas.