As autoridades argentinas revelaram, este domingo, que foram detetados sinais que podem ser do submarino que desapareceu com 44 tripulantes a bordo.

O ministro da Defesa revelou que a marinha está a tentar localizar as sete chamadas de satélite de urgência recebidas no sábado.

As buscas pelo submarino desaparecido intensificaram-se nas últimas horas com as autoridades a receberem o apoio de um avião da NASA nas operações.

O ARA San Juan estava na zonal sul do Mar da Argentina, no Golfo de São Jorge, de onde emitiu a última localização.

A embarcação tinha partido da cidade de Ushaia e estava a caminho de Mar del Plata, ambas na Argentina. De acordo com o jornal argentino Diario Clarín, o submarino realizava exercícios de vigilância em Puerto Madryn.

Até ao momento, as autoridades desconhecem o que aconteceu ao submarino, mas admitem a hipotése de que uma falha de energia tenha deixado a embacação sem comunicações.

O protocolo nestes casos indica que o submarino deve voltar à superficíe. As autoridades argentinas já adiantaram que o submarino tem mantimentos.