Uma adolescente dinamarquesa foi atacada sexualmente por um homem, na passada quarta-feira, na cidade de Sønderborg. Após ser atirada ao chão pelo agressor, que a tentava despir, a jovem de 17 anos utilizou um frasquinho de gás pimenta que tinha na mala para afastar o agressor, que acabou por fugir. Apresentou queixa na polícia e descobriu que vai ser multada, escreve o jornal dinamarquês The Local.

O ataque aconteceu numa zona central, por volta das 22:00 e o agressor, com pele escura, falava inglês. Knud Kirsten, o porta-voz da polícia local, confirmou à TV Syd:


“É ilegal ter na sua posse e usar gás pimenta, por isso, a jovem deverá ser multada”


O caso tem chocado os dinamarqueses. A população queixa-se que as agressões sexuais em Sønderborg, e até noutras cidades do país, estão a aumentar e a polícia não consegue fazer o seu trabalho eficazmente por falta de efetivos.

Na página oficial da estação de televisão, muitos espectadores deixaram comentários no artigo que relata a história, oferecendo-se para ajudar a jovem a pagar a multa.

Notícias recentes deram conta de um aumento de queixas de agressões sexuais naquela localidade dinamarquesa. Desde o início do ano que várias mulheres se queixaram de assédio sexual, apontando o dedo aos refugiados e migrantes, instalados no centro de acolhimento local.

No caso recente da adolescente de 17 anos, não há informações sobre a nacionalidade do agressor. E se é, ou não, um cidadão estrangeiro em busca de asilo no país.

Devido a estas notícias, vários bares de Sønderborg estão a impedir a entrada de pessoas que não falem dinamarquês, inglês ou alemão.