O ano de 2015 deverá saldar-se por um novo recorde de deslocados e refugiados no mundo, depois de em 2014 ter sido fixado em 59,5 milhões de pessoas, segundo um relatório do ACNUR publicado esta sexta-feira.

“O ano de 2015 será, sem dúvida, o palco de uma alta sem precedentes em matéria de deslocamentos forçados no mundo”, escrevem os especialistas do Alto Comissariado da Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), a propósito dos dados do primeiro semestre, que são a base do relatório publicado hoje.

Segundo os peritos, “como o número de refugiados, de requerentes de asilo e de pessoas deslocadas continuou a crescer em 2015, é provável que seja muito superior” aos 60 milhões de pessoas.

No decurso do primeiro semestre de 2015, foram contabilizadas pelo menos mais cinco milhões de pessoas consideradas deslocadas. Um total de 4,2 milhões estava deslocado no interior do seu país e 839.000 atravessaram a fronteira.

O número de refugiados no mundo aumentou 45% desde 2011.