Dois graves acidentes aéreos em menos de um ano provam que, apesar de raros, estes desastres também acontecem no velho continente. Aqui estão os 10 mais importantes dos últimos 10 anos.

 14 de agosto de 2005 – Voo 522 da Helios Airways - Grécia 

Um avião da companhia cipriota Helios Airways que saiu de Larnaca, Chipre, com destino a Praga, República Checa, despenha-se nas montanhas das Grécia, perto da cidade de Gramatikos, a 40 quilómetros de Atenas, onde deveria ter feito escala, matando todos os 121 ocupantes. Segundo a National Geographic, o piloto e copiloto do avião foram os responsáveis pelo acidente, uma vez que deixaram o sistema de pressurização no modo manual e a aeronave foi perdendo oxigénio à medida que subia de altitude. Todos os ocupantes ficaram inconscientes devido à falta de oxigénio, com exceção de dois, um dos quais ainda tentou salvar o avião.


                  

O piloto automático assumiu o controlo do avião na aproximação a Atenas e fez o avião andar em círculos sobre o aeroporto à espera de autorização para aterrar. Dois caças da força aérea ainda foram enviados para investigar, dada a falta de resposta da tripulação, mas nada conseguiram fazer para evitar o desastre: o avião acabaria por ficar sem combustível e despenhar-se contra uma montanha.
 

22 de agosto de 2006 – Voo 612 da Pulkovo Aviation Enterprise - Rússia

Um avião Tupolev Tu-154, operado pela Pulkovo Aviation Enterprise, que fazia ligação entre as cidades russas de Anapa e São Petersburgo despenha-se perto de Sukha Balka, em Donetsk, Ucrânia, causando a morte de 170 pessoas, incluindo 45 crianças. Não há certezas sobre o que causou o desastre, mas tudo indica que a aeronave terá atravessado uma tempestade forte o suficiente para causar danos no aparelho. O piloto enviou vários SOS, a várias altitudes, mas nada pôde ser efeito para evitar a tragédia.

                 
 
9 de julho de 2006 – Voo 778 da S7 Airlines - Rússia
 
Acidente aéreo à chegada ao aeroporto: o piloto de um avião da companhia S7 que fazia ligação entre Moscovo e Irkutsk, na Rússia, perde o controlo da aeronave após a aterragem que vai contra uma barreira de cimento e um prédio. Segundo a BBC, apenas 78 dos 203 ocupantes (passageiros e tripulação) sobreviveram, e só 15 não tiveram quaisquer ferimentos. 


27 de novembro de 2008 – voo teste da Air New Zealand – França
 
Um Airbus A320 da companhia Air New Zealand caiu no mar mediterrâneo a sul de França, em Canet-en-Roussillon, perto da fronteira com a Espanha, com sete pessoas a bordo, enquanto fazia um voo teste. O avião esteve alugado à companhia aérea alemã XL Airways Germany e acabara de ser pintado com os novos logos neozelandeses. A aeronave estava a regressar ao aeroporto de Perpignan-Rivesaltes, de onde tinha partido.

 
14 de setembro de 2008 – Voo 821 da Aeroflot – Rússia

Um Boeing 737 da companhia russa Aeroflot, que partiu do aeroporto de Moscovo, cai nas montanhas perto de Perm, causando a morte a 88 pessoas.  Um incêndio numa das turbinas da aeronave terá estado na origem do desastre.
 

20 agosto de 2008 – Voo 5022 da Spanair – Espanha

O voo 5022 da companhia «low cost» Spanair, que fazia ligação entre Madrid e a ilha Gran Canária, nas Canárias, caiu, logo após a descolagem, numa estrada paralela à pista do aeroporto de Barajas causando a morte a 154 pessoas, das 172 que estavam a bordo. Um incêndio no motor esquerdo causou o acidente.
 
                  


10 de abril de 2010 – Tupolev 154 da Força Aérea da Polónia - Rússia


Um avião Tupolev Tu-14 da Força Aérea da Polónia despenhou-se perto da pista do aeroporto de Smolensk, Rússia. Todos os 96 ocupantes morreram, entre os quais o então presidente da Polónia Lech Kaczynski e a sua mulher.

 
17 de novembro 2013 – Voo 363 da Tatarstan Airlines – Rússia
 
Um Boeing 737 explode no aeroporto de Kasan, logo após uma segunda tentativa de aterragem, matando 50 pessoas que seguiam a bordo, 44 passageiros e seis membros da tripulação.


 
17 de julho de 2014 – Voo MH17 da Malaysia Airlines – Ucrânia

O voo MH17 da Malysia Airlines, que fazia a ligação entre Amesterdão, Holanda, e Kuala Lumpur, Malásia, é abatido por um míssil disparado por rebeldes pró-russos no leste da Ucrânia. Todos os 298 ocupantes têm morte imediata.

                
 
24 de março de 2015 - VOO 419525 da GermanWings – França

Um avião da companhia «low cost» da GermanWings, despenhou-se em Provença, nos Alpes, sudeste de França. O aparelho seguia de Barcelona para Dusseldorf, na Alemanha. Morrem 150 ocupantes, a maioria alemães.

                  
                                             (clique na imagem para ver o vídeo)
 
O acidente desta terça-feira acontece apenas quatro dias depois de ser tornado público que um outro avião da Luftansa esteve «prestes a despenhar-se» em novembro de 2014 quando fazia a ligação entre Bilbao e Munique. Segundo o «La Vanguardia» o avião podia ter caído, já que os sensores do aparelho congelaram e estavam a enviar dados errados ao sistema de navegação. Porém, a aeronave acabou por aterrar em segurança.