Nos Estados Unidos foi fim de semana prolongado e também trágico para a aviação. Três aviões de pequenas dimensões caíram causando a morte a dez pessoas. As autoridades procuram agora perceber o que causou estes três acidentes aéreos num tão curto espaço de tempo.

No passado domingo, cinco pessoas seguiam a bordo de um Cessna 310 quando este caiu numa zona remota do Estado do Colorado, adiantaram as autoridades. Dos três acidentes este foi o mais grave, ninguém sobreviveu e as causas do acidente ainda estão por apurar.

Na segunda-feira morreram mais três pessoas a bordo de um Beechcraft A36. O aparelho caiu junto a uma pedreira a escassos dez quilómetros do destino, a localidade de Greensboro, na Carolina do Norte.

O piloto do avião que tinha levantado voo de Sarasota, na Florida, ainda contactou a Torre de Controlo. Disse estar desorientado e a tentar encontrar o caminho para o aeroporto de Greensboro.

As autoridades adiantaram que os controladores aéreos ainda tentaram trazer o avião para a rota correta, mas sem qualquer sucesso.
 
Não muito longe, a pouco mais de três quilómetros de distância no estado do Oregon, um outro acidente aéreo causou a morte aos dois ocupantes, o piloto de 35 anos de idade e uma outra pessoa, de 83 anos. Quando chegaram ao local, as autoridades encontraram o avião em chamas. 

As autoridades desvalorizam o facto destes acidentes terem acontecido em tão pouco tempo e dão como exemplo os seguintes números, só entre o dia 1 de janeiro e 31 de maio, morreram 115 pessoas em acidentes de avião. Só em maio foram 29, todas em pequenos aviões de uso particular.