Um camião-grua “voou” da ponte José León de Carranza, em Cádiz, Espanha, e caiu ao mar. O acidente ocorreu na passada sexta-feira, por volta das 11:50 (hora local). Devido a uma série de circunstâncias felizes, o condutor conseguiu sobreviver, sem ferimentos graves.

As câmaras de segurança do Ministério do Interior espanhol captaram o incidente. Para evitar chocar contra dois carros, que estavam parados após terem chocado, o motorista do camião teve de virar repentinamente para a direita e perdeu o controlo do veículo. A barreira não foi capaz de suster o impacto e o pesado caiu ao mar.

Apesar da queda, o condutor sobreviveu, porque conseguiu sair pela janela, que estava parcialmemente aberta. Viria depois a ser resgatado por um soldado da guarda civil espanhola, que estava de folga, seguia de carro para casa e presenciou o acidente.

Foi um filme. Sem dúvida que o motorista renasceu”, afirmou, ao jornal El País, Miguel Ángel Comesaña, o agente da Guarda Civil espanhola que salvou o condutor.

Miguel Ángel Comesaña estava a caminho de casa, no seu carro, quando assistiu ao acidente.

Eu fiz o que qualquer um faria. Vi o acidente, analisei as possibilidades e decidi agir o mais rápido possível”, contou o agente.

"Agarrado a um pilar da ponte"

Miguel Ángel, com mais de 25 anos de serviço, aproximou-se do lugar para averiguar o estado do condutor e percebeu que está já tinha saído do camião, pela janela que estava ligeiramente aberta. O veículo afundou-se rapidamente.

Eu sabia que a guarda costeira ia demorar e optei por não esperar”, explicou.

Miguel decidiu, então, correr até ao “Clube Náutico Elcano”, localizado perto da ponte. Nem se identificou como agente da Guarda Civil, mas pediu um barco de salvamento para chegar à zona onde estava o motorista.

O barco não demorou “mais de cinco minutos” a chegar ao conductor, que estava “em estado de choque, agarrado a um pilar da ponte como quem se agarra uma árvore”.

Além do pronto socorro prestado pelo agente, a sorte do motorista terá começado com o facto do ar condicionado do camião estar avariado, o que o levou a viajar com a janela ligeiramente aberta, por onde acabou por conseguir sair.

Às cegas, conseguiu sair e nadar até à superfície. Renasceu. Estive com ele até a ambulância chegar. Como a esposa dele estava grávida, não queria aborrecê-la, então acompanhei-o em tudo o que ele precisava, antes de contar à mulher”, explicou Miguel Ángel Comesaña.

Graças às circunstâncias felizes da janela estar aberta e do agente da Guarda Civil ter assistido ao acidente, o condutor do camião sobreviveu e não teve ferimentos graves.

A ponte Carranza esteve fechada até ao dia seguinte, para que fossem arranjados os estragados provocados pelo acidente. As câmaras de segurança do Ministério do Interior espanhol captaram o acidente e as imagens foram disponibilizadas na internet.