Pelo menos 38 mortos e dez feridos é o último balanço de um acidente de autocarro, que caiu no domingo de um viaduto, na província de Avellino, no sul de Itália, informa a agência Efe.

Entre as vítimas estão várias crianças. Segundo avança a agência de notícias «Ansa», que cita um dos responsáveis pelas operações de resgate no local, seguiam «cinco a seis crianças no autocarro». Cinco foram levadas para o hospital e, destas, duas estão em estado grave.

O autocarro transportava 48 peregrinos e caiu de um viaduto na Autoestrada 16 que liga Nápoles e Bari, na região de Monteforte Irpino. Os peregrinos regressavam de uma viagem à localidade de culto de Padre Pio.

O autocarro aproximou-se de uma fila de trânsito, numa descida perigosa e, depois de chocar com várias viaturas ligeiras, embateu na proteção lateral da via e caiu de um viaduto. O veículo terá feito um voo de 30 metros.

O jornal italiano «La Repubblica» avança que as autoridades abriram uma investigação por homicídio involuntário e suspeitas de negligência. As causas do acidente ainda não foram apuradas, mas algumas testemunhas falam em possível «falha de travões». No entanto, o tio de uma das feridas diz que a sobrinha lhe referiu que poucos antes do acidente um pneu terá rebentado. Certa é a ausência de marcas de travagem na estrada.

Ainda segundo os jornais italianos, o motorista está entre as vítimas mortais, mas não há confirmação oficial por parte das autoridades. A autoestrada A16 que liga Bari a Nápoles esteve encerrada logo após o sinistro mas, entretanto, foi reaberta uma faixa de circulação.

Antes de cair do viaduto, o autocarro embateu em seis veículos ligeiros, ferindo 14 pessoas. Nenhuma em estado grave. Ao balanço de 38 mortos e dez feridos entre as pessoas que seguiam no pesado, é preciso acrescentar mais 14 feridos.