Um avião das Linhas Aéreas de Moçambique (LAM) embateu, durante a aterragem, numa pista do Aeroporto Internacional Oliver Tambo, em Joanesburgo, na segunda-feira, sem provocar vítimas, confirmaram este sábado à agência Lusa diferentes fontes do meio aeronáutico.

O avião, um Bombardier Q400, cumpria o voo TM311 no percurso Beira-Joanesburgo, quando, no processo de aterragem, no principal aeroporto da África do Sul, embateu com a cauda, o que terá provocado o encerramento da pista durante algumas horas.

Por enquanto, não são conhecidos detalhes oficiais sobre o número de passageiros que seguiam a bordo da aeronave, assim como as causas do embate. O acidente, descrito como «ligeiro», não terá provocado vítimas.

O comandante do voo, «um instrutor de origem turca, mas de nacionalidade canadiana», terá estado envolvido, no dia anterior ao embate, num «incidente semelhante» com o mesmo avião, no Aeroporto Internacional da Beira, no centro de Moçambique.

A agência Lusa procurou obter uma reação junto das LAM, mas a companhia de bandeira moçambicana remeteu para mais tarde uma explicação sobre o caso.

O voo Beira-Joanesburgo, de acordo com os sites Flightmapper e Flight Radar, partiu da Beira às 08:00 de segunda-feira, 07 de abril, para chegar às 10:00, ao aeroporto Oliver Tambo, em Joanesburgo.

Em novembro do ano passado, um avião Embraer-190 das LAM despenhou-se no Parque Nacional de Bwabwata, na Namíbia, provocando a morte dos 33 ocupantes que seguiam a bordo, entre os quais sete portugueses, estando ainda em curso as investigações às causas do acidente.