Acessórios de pulseiras de elásticos foram retirados do mercado no maior retalhista de Inglaterra, depois de ser detetado um químico cancerígeno em dose superior à permitida pela União Europeia.

A cadeia de notícias britânica BBC avança que os testes químicos aos acessórios das pulseiras alertaram que contêm 40% de ftalatos, um químico que confere flexibilidade ao plástico, e cujo limite legal é de 0,1%, segundo a legislação europeia.

Para produtos em que seja previsto a sua colocação na boca, os valores permitidos desse material estão abaixo de 0,1%.

A «The Entertainer», onde os acessórios eram comercializados, retirou-os de mercado assim que teve conhecimento do resultado das análises químicas. À BBC, a cadeia de lojas já informou que todos os clientes podem ser ressarcidos do valor da compra.

Conforme mostra a BBC, os rótulos utilizados nos pacotes dos acessórios remetem o seu fabrico para um país oriental (vista a sua inscrição estar em árabe) e ostentam o selo de garantia da União Europeia: