Uma menina de 17 meses morreu, esta terça-feira à tarde, no País Basco, um dia depois de alegadamente ser atirada pela janela por um homem que foi surpreendido a abusar dela. O suspeito, um sevilhano de 30 anos, é professor de saxofone no Conservatório de Vitoria. Foi detido e terá mesmo confessado outros abusos sexuais do género.
 
A mãe da menina, uma brasileira de 18 anos, também foi agredida e está internada no hospital. A jovem contou às autoridades que conheceu o suspeito nessa mesma noite e que o homem as levou para o seu apartamento.
 
De acordo com a versão da mãe da menina, cerca das 03:00, acordou e percebeu que nem o homem nem a filha estavam no quarto. Procurou-os pela casa e encontrou-os noutra divisão. A mulher conta que o homem “praticava toques sexuais” na menina.
 
De acordo com o jornal El País, a discussão começou quando a jovem tentou recuperar a filha. Furioso, o alegado agressor terá atirado a menina pela janela, partindo o vidro. Tentou fazer o mesmo com ela.
 
 
Os vizinhos chamaram as autoridades. Quando chegaram, encontraram a menina caída, no meio de uma poça de sangue. Foi conduzida ao hospital com um traumatismo crânio-encefálico e traumatismos vários no resto do corpo. Não resistiu aos ferimentos e acabou por morrer.
 
O agressor, que também sofreu cortes na cara, está internado num hospital psiquiátrico, à guarda das autoridades.